Contatos

São Paulo

Rua Américo Brasiliense, 1923 - Conjunto 906 - Chácara Santo Antônio (Zona Sul) - São Paulo/SP

 (11) 3199-2930
(11) 95060-0756

Rio de Janeiro

Rua Lauro Muller, 116 - Botafogo - Rio de Janeiro/RJ

(21) 3195-0390

Visite o nosso site

Ocupação de escritórios na cidade de São Paulo cresce pelo 4º trimestre consecutivo (Classes A e A+) e pelo 3º trimestre consecutivo (Classes A+, A, B e C).

Enquanto o resultado do fechamento do segundo trimestre de 2022 para o mercado de escritórios de São Paulo, ainda está sendo refinado (e homologado), mostramos aqui uma prévia e algumas considerações do que o próximo RealtyCorp Analytics apresentará.

No 2T/2022 os números apurados demonstram que a absorção líquida positiva segue constante no mercado de escritórios corporativos da cidade de São Paulo e que isso elevou a média dos preços pedidos de locação em algumas regiões (Nova Faria Lima, Chucri Zaidan e Paulista). Além disso, houve redução da taxa de vacância no universo Corporate Classes A e A+ em São Paulo.

O mercado de escritórios Corporate em São Paulo tem mais de 11,5 milhões de m² de empreendimentos de escritórios, distribuídos em 1.600 edifícios de lajes corporativas.

Fonte: RealtyCorp

A absorção líquida (indicador de crescimento ou retração da ocupação no mercado imobiliário em metragem quadrada ocupada trimestre a trimestre), se destacou no 2T/2022 ao alcançar o resultado de 38.000 m² positivos (Corporate Classes A+, A, B e C).  

Isso significa que no 2T/2022 houve mais ocupações de espaços de escritórios do que reduções, seguindo uma tendência de crescimento iniciada no 4T/2021. Vale ressaltar que ela seguia negativa desde o 2T/2020 (início da pandemia).

O 2T/2022 aponta cerca de 38.000 m² de absorção líquida positiva; o trimestre anterior foi superior a 47 mil m² (1T/2022) e o 4T/2021 foi de mais de 53 mil m². Esse resultado consolida a retomada do crescimento da ocupação no mercado de escritórios da cidade de São Paulo pelo 3º trimestre consecutivo (Corporate Classes A+, A, B e C).

Além disso, a absorção bruta (que mede todas as locações ocorridas no mesmo período), também foi positiva em mais de 200 mil m² (2T/2022).

A taxa de vacância é outro fator de análise importante para o setor. No universo corporativo todas as classes (Corporate Classes A+, A, B e C) era de 21,10% no 1T/2022 e no 2T/2022 caiu para 20,72%. Embora pequena em porcentagem, significa muito em metragem quadrada dado o volume total da cidade, mais de 11,5 milhões de m² de escritórios corporativos.

Fonte: RealtyCorp

Nova Faria Lima, Chucri Zaidan e Paulista têm aumento nos preços médios pedidos de aluguel

Quando olhamos para o mercado Corporate Classes A+ e A de São Paulo, também houve redução da taxa de vacância no 2T/2022: fechou em 21,6%, menor que o 1T/2022, que foi de 22,24%. Paralelamente, a absorção líquida seguiu positiva no 2T/2022, pelo 4º trimestre consecutivo, e foi maior que o 1T/2022. Ela fechou em mais de 26 mil m² (2T/2022); no trimestre anterior foi 24 mil (1T/2022); no 4T/2021 foi mais de 93 mil m² e no 3T/2021 mais de 9 mil m².

Fonte: RealtyCorp

Esses dados positivos de absorção líquida somados à redução da taxa de vacância, já começam a refletir nos preços médios pedidos de aluguel por m² da cidade paulista. O que temos visto é que o preço de locação voltou a subir desde que a pandemia começou (embora tenha oscilado em alguns meses).

A exemplo disso, quando consideramos a região da Nova Faria Lima, a mais cobiçada de São Paulo e com menos espaços vagos para novas locações, o preço médio pedido era de R$ 160,00 no 1T/2022 e no 2T/2022 está em R$ 163,00/m², um aumento percentual de 1,87% (Corporate Classe A e A+).

Quando olhamos apenas o Corporate Classe A+ da Nova Faria Lima, o aumento é ainda mais expressivo: mudou de R$ 178,00 (1T/2022) para R$ 184,00/m² (2T/2022), um aumento percentual de 3,37%.

Na região da Chucri Zaidan, onde se concentra um dos maiores estoques de edifícios Corporate Classes A e A+ de São Paulo, também houve aumento na média dos preços pedidos de locação, embora tenha sido pequena: era R$ 96,36 (1T/2022) e foi para R$ 97,90/m² (2T/2022).

Já na região da Paulista, um dos principais cartões postais da cidade, o aumento da média dos preços pedidos de locação no universo Corporate Classes A e A+ foi ainda maior. Saiu de R$ 106,77 (1T/2022) e foi para R$ 113,44/m² (2T/2022), um aumento percentual de 6,24%.

Fonte: RealtyCorp

Esses resultados apurados até agora apontam uma tendência de consolidação do movimento de recuperação do setor de locação de escritórios na cidade de São Paulo. Além disso, a média dos preços pedidos de locação na região da Nova Faria Lima, por exemplo, tende a puxar para cima a média em outras regiões.

Para conferir o RealtyCorp Analytics do trimestre anteriorclique aqui. E aguarde os novos resultados e análises que traremos em breve no RealtyCorp Analytics do 3T/2022.


Texto escrito por: Marcos Alves, Sócio-Diretor da RealtyCorp.

Marcos Alves é sócio fundador da RealtyCorp e atualmente lidera as áreas de gestão estratégica, operacional e de marketing da empresa, como Diretor de Operações e Marketing. Possui 22 anos de experiência no mercado imobiliário corporativo, período em que desenvolveu e participou de diversos negócios e projetos relacionados à desmobilização de carteiras, investimentos imobiliários, incorporações, gestão de contratos e representação corporativa. Nos últimos anos tem se especializado em analisar o comportamento do mercado de escritórios nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e o mercado de galpões industriais e logísticos. Além de assumir a gestão estratégica de Marketing da RealtyCorp. Iniciou sua carreira imobiliária em 2000 na CBRE, em 2004 participou ativamente da fundação da Ocupantes, atuando como sócio até 2013 e em 2014 fundou a RealtyCorp. Analista de Sistemas, com MBA USP em Real Estate. Ele também é Membro da Royal Institution of Chartered Surveyors (RICS) – MRICS e fala Português, Inglês e Espanhol.Outro destaque está ligado ao seu grande envolvimento em projetos sociais e trabalho voluntário na Comunidade Cristã da Zona Sul de São Paulo, onde participa ativamente nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *